15 de mar de 2018

Ceará-Mirim é uma das cidades mais violentas do RN

Levando em consideração a proporção entre homicídios e população, as cidades de Extremoz e Ceará-Mirim são as mais violentas do Rio Grande do Norte. As duas cidades estão entre as 20 que registraram mais assassinatos entre janeiro e agosto deste ano, de acordo com dados do Observatório da Violência Letal Intencional (Obvio).




Em números absolutos, Natal e Mossoró são as cidades onde mais pessoas foram mortas. Na capital potiguar, 418 pessoas foram executadas, enquanto 155 foram mortas na segunda maior cidade do estado. Porém, comparando com a população de 885.180 moradores (segundo dados do IBGE), Natal registrou uma morte para cada 2.117 habitantes, aproximadamente. Já Mossoró, com população de 295.619 pessoas, teve um assassinato para cada 1.907 residentes no município. Os números são "baixos" comparados aos de Ceará-Mirim e Extremoz.

Com uma população de 73.849 pessoas, Ceará-Mirim teve 111 mortes, o que dá uma proporção de um assassinato para cada 665 habitantes, aproximadamente. O número só não é pior do que Extremoz, que teve 45 homicídios na cidade com 28.331 habitantes, o que corresponde a um assassinato para cada grupo de 629 habitantes. 

Em Nísia Floresta, onde está o presídio de Alcaçuz, o número é expressivo também devido à chacina que ocorreu na unidade prisional em janeiro deste ano. Somando os 13 homicídios registrados até agosto com os 27 que ocorreram dentro da penitenciária, a cidade tem a proporção de uma morte para cada grupo de 684,3 habitantes.

Veja dados das 20 cidades com mais homicídios do RN:

Natal 
418 mortes
População: 885.180

Mossoró 
155 mortes
População: 295.619 

Ceará-Mirim 
111 mortes
População: 73.849 

Parnamirim 
100 mortes
População: 254.709 

São Gonçalo 
79 mortes
População: 101.492 

Macaíba 
64 mortes
População: 80.031

Extremoz 
45 mortes
População: 28.331 

Nísia Floresta 
40 mortes
População: 27.372 

São José de Mipibu 
31 mortes
População: 43.995 

João Câmara 
25 mortes
População: 35.087 



#Tribuna do Norte